| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

FRADEMA NEWS
Desde: 16/04/2004      Publicadas: 251      Atualização: 27/10/2005

Capa |  Consultoria  |  Curiosidades  |  Cursos e Seminários  |  Dia a dia  |  Humor  |  Internacional  |  Legislação  |  Notas  |  Serviços  |  Tributário


 Dia a dia

  20/09/2005
  0 comentário(s)


Destratar trabalhador em público gera indenização

O patrão pode exigir mais empenho no trabalho, mas não pode destratar o trabalhador com palavras inadequadas. O entendimento é do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (Campinas, SP), que condenou uma empresa a pagar R$ 20 mil para cada uma das duas trabalhadoras que entraram com ação de indenização por dano moral. Cabe recurso.

Destratar trabalhador em público gera indenizaçãoDuas trabalhadoras ajuizaram reclamação trabalhista na Vara do Trabalho de Leme, interior de São Paulo. Segundo alegaram, quando participavam de reunião em que discutiam faturamento, foram ofendidas, diante de várias pessoas, pelo sócio da empresa. As informações são do TRT Campinas. A juíza Rosana Alves Siscari constatou a ofensa moral. Duas testemunhas disseram ter ouvido o sócio da empresa dizer, de maneira alterada, que as duas funcionárias não vendiam nada, não valiam nada e que eram duas "p... velhas". "Não vi se a porta estava aberta ou fechada, mas acredito que estivesse aberta diante do barulho de socos e pontapés que ouvi", disse uma das testemunhas. Para a juíza, ainda que as palavras tenham sido ditas em ritmo de brincadeira, conforme alegou a empresa em sua defesa, é certo que foram desrespeitosas e infelizes. "Caso tivessem sido proferidas pela empregada, no ambiente de trabalho, seria aplicada advertência, para se admitir a menor punição. Se dirigidas a sócio da empresa, então, a justa causa seria certa", disse a juíza Rosana. Segundo a decisão, também foi constatado que o sócio da empresa tem o costume de se dirigir aos empregados como 'macaco velho', "o que apenas confirma que, ao contrário do que consta da defesa, as expressões injuriosas são sim utilizadas com a finalidade de atingir a pessoa", disse a juíza. Processos 01699-2005-134-15-00-1 e 01700-2005-134-15-00-8



  Mais notícias da seção Trabalhista no caderno Dia a dia
30/09/2005 - Trabalhista - Decretada prisão de proprietário que vendeu bem penhorado
Pessoa com dívida trabalhista que tem seu imóvel penhorado e que vende ou se desfaz do imóvel deve ter a prisão civil decretada, por ser depositário infiel. A decisão por maioria é da 1ª Seção de Dissídios Individuais do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (Campinas, São Paulo). ...
02/09/2005 - Trabalhista - EMPRESAS RECLAMAM DA PENHORA DE CONTAS
A Associação Brasileira das Companhias Abertas (Abrasca) quer reunir entidades empresariais em uma campanha para coibir o chamado "uso indiscriminado" da penhora on line. A principal preocupação é o seqüestro das contas bancárias de sócios e administradores de empresas com pendências trabalhistas. Segundo a entidade, o sistema massificou a penhora ...
07/06/2005 - Trabalhista - Ministério Público pede a penhora de R$ 40 milhões em bens da Vasp
O Ministério Público do Trabalho apresentou para a 14ª Vara do Trabalho de São Paulo um pedido de execução provisória do acordo assinado na semana passada pela Vasp, no valor de R$ 40 milhões. De acordo com o pedido, essa quantia seria obtida por meio da penhora de imóveis da Vasp. ...
17/05/2005 - Trabalhista - TST admite que empresa investigue e-mail de trabalho do empregado
A Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho reconheceu o direito do empregador de obter provas para justa causa com o rastreamento do e-mail de trabalho do empregado. O procedimento foi adotado pelo HSBC Seguros Brasil S.A depois de tomar conhecimento da utilização, por um funcionário de Brasília, do correio eletrônico corporativo para envio ...
08/03/2005 - Trabalhista - Fiscalização fecha cerco contra fraudadores
governo fechou o cerco a empresas que contratam mão-de-obra estrangeira para evitar a ocorrência de fraudes envolvendo esses profissionais. A fiscalização nessas companhias, muitas delas multinacionais e outras grandes corporações de capital nacional, encontrou problemas considerados graves nos contratos de trabalho. ...



Capa |  Consultoria  |  Curiosidades  |  Cursos e Seminários  |  Dia a dia  |  Humor  |  Internacional  |  Legislação  |  Notas  |  Serviços  |  Tributário